top of page

Dia Mundial do Queijo: 10 queijos mineiros premiados internacionalmente

Minas Gerais tem 15 regiões caracterizadas como produtoras de queijos artesanais.


Para celebrar o Dia Mundial do Queijo, comemorado nesta sexta-feira (20), conheça uma seleção de 10 queijos produzidos em Minas Gerais reconhecidos e premiados internacionalmente.


O estado tem 15 regiões caracterizadas como produtoras de queijos artesanais. Dez fazem o Queijo Minas Artesanal, produzido com leite de vaca cru, sem pasteurização, seguindo processos tradicionais de confecção – Araxá, Canastra, Campos das Vertentes, Cerrado, Serra do Salitre, Serro, Triângulo Mineiro, Serras da Ibitipoca, Diamantina e Entre Serras da Piedade ao Caraça.


Cinco regiões são produtoras de outros tipos de queijos artesanais (Alagoa, Mantiqueira, Jequitinhonha, Vale do Suaçuí e Serra Geral).

Conheça um pouquinho de alguns premiados abaixo e prepare a faca, porque o queijo já está na mão:


1.Queijo Lua Cheia

Queijo Lua Cheia, do Laticínio Serra das Antas — Foto: Estúdio Cumaru/ Instagram/ Reprodução

O Lua Cheia, produzido pelo Laticínio Serra das Dantas, em Bueno Brandão, é um queijo com um maior teor de gordura e coberto com uma fina camada de carvão vegetal. É maturado por três semanas e tem a textura aveludada e muito cremosa. Possui um sabor suave, amanteigado e um pouco doce. Conquistou a medalha super ouro do World Cheese Awards 2022.

2. Queijo Azul da Mantiqueira

Queijo Azul da Mantiqueira, da Laticínios Paiolzinho — Foto: Queijaria Di Minas/ Instagram

Com um aroma intenso, o Azul da Mantiqueira, da Laticínios Paiolzinho, de Cruzília, conquistou a medalha de ouro no World Cheese Awards 2022. A massa tem o dobro de cremosidade do queijo gorgonzola.


3. Lendário da Generosa

Lendário da Generosa, de Andrelândia — Foto: Fazenda Generosa/ Divulgação


Produzido na Fazenda Generosa, de Andrelândia, o Lendário da Generosa é um queijo de média maturação. Ele fica descansando por 40 dias e é virado diariamente. Possui notas frutadas, textura macia e sabor suave. Ganhou a medalha de prata no World Cheese Awards 2022.


4. Queijo Maria Fumaça

Queijo Maria Fumaça, da Fazenda Bom Sucesso — Foto: Fazenda Bom Sucesso/ Instagram

Queijo com notas de oliva, o Maria Fumaça é produzido pela Fazenda Bom Sucesso, em Itanhandu. Curado por um ano, é quebradiço e apresenta cristais de tirosina. Em 2022, venceu na categoria "queijos de leite de vaca com mofo branco na casca maturados" do Concurso Internacional do Queijo Artesanal realizado em Araxá.

5. Queijo Quilombo

Queijo Quilombo, de Sabinópolis — Foto: Queijo Quilombo/ Instagram/ Reprodução

O Queijo Minas Artesanal Quilombo Na Cachaça, do produtor Ivacy Pires Dos Santos, de Sabinópolis, conquistou a medalha "super ouro" do Mondial du Fromage et des Produits Laitiers 2021. Maturado na cachaça, tem um aroma que mistura cana, melado e caldo de cana. A massa é macia e cremosa.


6. Queijo Santo Casamenteiro


Queijo Santo Casamenteiro, da Laticínios Cruzília — Foto: Queijos Cruzília/ Instagram


O Santo Casamenteiro, produzido pela Laticínios Cruzília, de Cruzília, é feito a partir do queijo de mofo azul com duplo creme, nozes e damasco. É cremoso e de textura macia. Recebeu a medalha "super ouro" no Mondial du Fromage et des Produits Laitiers de 2021.

7. Queijo Canastra do Serjão - 100 dias de maturação


Queijo Canastra do Serjão - 100 dias de maturação, de Piumhi — Foto: Balcão da Canastra Empório/ Instagram


O Queijo Canastra do Serjão - 100 dias de maturação também conquistou a medalha "super ouro" no Mondial du Fromage et des Produits Laitiers de 2021. Produzido por Sérgio De Paula Alves, em Piumhi, tem a casca crocante e enrugada devido ao mofo branco que se instala naturalmente no queijo. Como o nome diz, passa por uma maturação de 100 dias e tem um sabor mais acentuado.

8. Queijo do Ivair


Queijo do Ivair, de São Roque de Minas — Foto: Queijo do Ivair/ Instagram


O Canastra do Ivair, produzido por Ivair José De Oliveira em São Roque de Minas, tem a ação de fungos naturais. O sabor varia entre o leve e o encorpado, dependendo do horário da ordenha. A massa, macia ou cremosa, depende da estação do ano. O queijo recebeu a medalha "super ouro" no Mondial du Fromage et des Produits Laitiers.

9. Queijo Dona Iaiá

Queijo Dona Iaiá, de Conceição do Mato Dentro — Foto: Queijos Dona Iaiá/ Instagram

Produzido em Conceição do Mato Dentro, o Queijo Dona Iaiá conquistou a medalha de prata no Mondial du Fromage et des Produits Laitiers 2019. É um queijo meia cura de casca florida, perfumado, amanteigado, cremoso, com pouca acidez e levemente adocicado.


10. Queijo Juá

Queijo Juá, da Fazenda Frutuoso Limoeiro — Foto: Queijo Juá/ Instagram

O Juá é um queijo produzido na Fazenda Frutuoso Limoeiro, na cidade de Alvorada de Minas. Ele é maturado por 30 dias em um ambiente úmido e frio e coberto pelo fungo nativo da região. A textura é amanteigada, e a casca, rugosa e rústica. Foi medalha de bronze no Mondial du Fromage et des Produits Laitiers 2021.


Por Rafaela Mansur, G1 Minas — Belo Horizonte

https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2023/01/20/dia-mundial-do-queijo-conheca-queijos-mineiros-premiados-internacionalmente.ghtml

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page